Já Existem Quase 9.000 Máquinas ATM de Criptomoedas

De acordo com o site Coin ATM Radar que traz informações bem detalhadas sobre a localização destas máquinas a quantidade de ATM’s (As primeiras Automated Teller Machine surgiram lá nos anos 1960) para compra e/ou venda das principais criptomoedas existentes no mercado atingiu 8.940 unidades em todo o mundo. As criptomoedas negociadas nos ATM que são acompanhadas pelo site são os seguintes: Bitcoin, Lightning BTC, Bitcoin Cash, Ether, Dash, Litecoin, Zcash, Monero, Dogecoin, Tether e Ripple. Estão instalados em postos de combustíveis (exemplo: Conoco ), lojas de conveniência (exemplo: 7-Eleven ) e cafés (exemplo: The Mill Coffee & Tea ), atenção para um detalhe importante, o fato de uma loja ter um ATM de criptomoedas não significa que todas as outras lojas da mesma rede também terão ATM de criptomoedas. Estas redes maiores geralmente são franquias e a decisão de instalar ou não um ATM de criptomoedas possivelmente é do proprietário (franqueado) e a empresa (franqueador) que controla a franquia pode até estabelecer alguma regra onde a instalação ou não depende da sua autorização, mas não como obrigação. Nestas máquinas é possível comprar e/ou vender mediante o pagamento de taxas ( fees ), que variam bastante podendo ser de 4,5% até mais de 22% dependendo da variação do preço da criptomoeda (a referência geralmente é o bitcoin mas as taxas cobradas podem variar de um dia para outro na mesma máquina), do local e da empresa responsável pela máquina. Na pesquisa é possível perceber que ATM’s instalados em lojas da mesma rede podem cobrar taxas diferentes mesmo estando em locais próximos um do outro (instalados a cerca de 4 a 5 km de distância). O site também mostra se a máquina está online ou está com status desatualizado. Além de informar as taxas cobradas outras informações geralmente disponíveis, por exemplo numa ATM instalada nos Estados Unidos são: horário de funcionamento, tipo/modelo/fabricante da máquina ATM, criptomoedas negociadas, tipo de transação (compra e/ou venda) limite mínimo e máximo de transação que geralmente varia de acordo com uma faixa de valores É importante verificar previamente as regras de cada máquina disponíveis no próprio site. Exemplo de limite numa máquina: A compra de 5 (valor mínimo) a 900 dólares depende de verificação via SMS e informação do nome do comprador. Transações de 905 a 2.995 dólares requer o uso de um ID registrado. Transações de 3.000 a 8.000 dólares requer o número do SSN – Social Secure Number (número do seguro social) e de verificação via chamada telefônica, transações de 8.005 a 12.000 dólares somente para clientes preferenciais cadastrados, uso de ID e verificação via ligação telefônica. Sempre lembrando que cada ATM pode ter condições, taxas e limites diferentes de acordo com a empresa que coloca e administra a máquina. No exemplo acima também é possível perceber que a partir de 3.000 dólares é preciso fornecer o número do seguro social americano porque a máquina está instalada em território americano, ou seja, para quem estiver fazendo turismo (quem sabe no dia em que as coisas voltarem a ser como antes da pandemia) dá para comprar ou vender uns trocados e não vale a pena para comprar grande quantidade, como é a finalidade de qualquer caixa eletrônico, para saques rápidos e/ou emergenciais.

De acordo com o site não existe nenhuma ATM instalada no Brasil, mas outros países da América do Sul como Argentina, Colômbia, Chile e Peru tem algumas máquinas ATM que negociam criptomoedas, geralmente instaladas nas capitais destes países. Em Buenos Aires, por exemplo, consta que existe um ATM instalado na Av. Santa Fe, 4838 funcionando no esquema 24/7 numa loja de conveniência conhecida como Maxi Kiosco. A empresa responsável pela máquina é a Athena Bitcoin que também tem outras máquinas instaladas na capital em hotéis e shoppings. A fornecedora do equipamento ATM é a Genesis Coin e faz transações apenas de bitcoins para pesos argentinos ou vice versa. O limite de transações é de 200 dólares por dia e aparentemente não exige identificação ou cadastro, isso equivale a mais ou menos 14.000 pesos argentinos. A taxa cobrada tem um valor fixo definido pela empresa operadora da máquina ATM que é baseada no preço cobrado no momento da transação e no preço de mercado. Essa taxa fixa aparentemente não é cobrada em países com moeda estável. Além da taxa fixa também é cobrada uma taxa percentual de 6,8% para compra (saque) e de 2,2% para venda (entrega) de bitcoins.

Nos dias atuais não poderia faltar um aplicativo que está disponível nas plataformas Android e Apple. No site ou no aplicativo também é possível ver se existem outras máquinas próximas incluindo a distância.

Preço de uma ATM na fábrica, em dólares:

Site do fabricante General Bytes:

Montagem com prints do site Coin ATM Radar:

Print do Site da Coin ATM Radar:

Site principal da Coin ATM Radar:

Segundo notícia publicada no dia 31/08/2020 no site cointelegraph (link abaixo) a Capitual firmou acordo com a TecBan (empresa que controla os ATM’s da rede Banco24Horas) para permitir a realização de saques nos seus caixas eletrônicos. A Capitual é uma empresa com sede na ESTONIA e não tem registro legal como Banco no território brasileiro até esta data. É esperar para ver.

Link da notícia: https://cointelegraph.com.br/news/capitual-crypto-bank-closes-partnership-with-tecban-and-will-take-crypto-withdrawals-to-banco24horas-network

Link da Capitual: https://www.capitual.com/