E possível hackear?

Como os mineradores fazem pra saber se a oferta de uma atualização é ultil para rede com o Bitcoin, ele tem acesso ao software de atualização?
Fiquei me perguntado, pelo fato da rede ser pública, e digamos que o indicador da atualização queira agir de má fé, implementar ou criar um virus com determinada função e claro tenha potência para tal,
Seria possível? Pq pelo que pude perceber e quase impossível “hackear” mais não totalmente impossível, isso significaria que só não encontraram uma forma para fazê-lo ainda?

Olá,

Como os mineradores fazem pra saber se a oferta de uma atualização é ultil para rede com o Bitcoin, ele tem acesso ao software de atualização?

Sim, toda e qualquer atualização no caso do Bitcoin depende de um processo. Apesar do Bitcoin rodar ou existir numa rede P2P de forma totalmente descentralizada e sem “dono” isso não significa que vale tudo ou que pode tudo. Ao contrário do que sugere a ideia de público, “público” não significa disponível para qualquer um entrar e mexer a vontade, neste caso isso não significa que qualquer alteração fica disponível como numa biblioteca de aplicativos para ir lá, pegar e instalar. Existe um lugar específico onde se disponibiliza a versão mais recente do arquivo necessário e que foi devidamente esmiuçado por vários desenvolvedores.

Existe um local (GitHub) e um nome específico (BIP – Bitcoin Improvement Proposal) para se propor algum tipo de melhoria ou de correção. Toda e qualquer melhoria ou correção, ou seja, a codificação ou programação a ser inserida ou alterada fica disponível neste local para que qualquer outra pessoa examine e avalie a sua viabilidade, a sua confiabilidade, a sua urgência etc. Somente após esta etapa é que ele vai ser disponibilizado oficialmente para todos os usuários ou participantes da rede do Bitcoin. Mas a aceitação das atualizações precisa ser sinalizada pelos mineradores. Se a grande maioria dos usuários decidir pela adoção da melhoria já instalando a alteração nos seus equipamentos ou sinalizando que fará isso é que a alteração passará a ser efetivamente implantada na rede. Mesmo assim, caso seja detectado algum tipo de problema, erro ou até mesmo algo mal-intencionado que não foi detectado anteriormente a alteração poderá sofrer ajuste posterior. E se for o caso, talvez como última solução caso o estrago tenha sido grande, pode até ser feito um “hard-fork” para resolver o problema. Mas no caso específico do Bitcoin acho muito improvável que a situação chegue até este ponto ou nesta situação.

O certo é que a rede Bitcoin tem como uma de suas características o conservadorismo, ou seja, melhorias e inovações das mais diversas não são implementadas mesmo que tenham sido propostas com a melhor das intenções. Até por causa disso é que existem milhares de outras criptomoedas, cada uma diz que é melhor do bitcoin por causa disso ou daquilo que o Bitcoin não faz. Como não é fácil sugerir e conseguir que uma melhoria ou alteração seja efetivamente implementada muitos acabam criando outra criptomoeda já com as novas implementações. No caso do Bitcoin as alterações mais significativas passam por muitos debates e discussões antes de serem implantados e neste meio tempo uma grande variedade de desenvolvedores já examinaram a fundo o que está sendo proposto (debatem, examinam e testam a codificação e não apenas a tese ou o conceito). Mesmo assim, depois de tudo isso, se metade dos usuários da rede não concordar e adotar a mudança ela não se concretiza.

Resumindo, não é tão fácil “enfiar” algo mal-intencionado como se fosse uma espécie de “cavalo de tróia” em formato de “melhoria”.

A alteração mais recente (BIP 341) que está em fase de implementação foi batizada de Taproof. No link abaixo é possível ver onde as alterações são propostas GitHub e de que forma:

Vídeo mostrando o GitHub onde estão todos os códigos fonte do Bitcoin:

Fiquei me perguntado, pelo fato da rede ser pública, e digamos que o indicador da atualização queira agir de má fé, implementar ou criar um virus com determinada função e claro tenha potência para tal,

Não sei se você já entendeu o que significa uma rede pública, como no caso do Bitcoin. Inicialmente é preciso saber que essa rede pública é uma rede do tipo P2P que é diferente de uma rede que normalmente conhecemos. De uma forma bem simples uma rede P2P funciona como se fosse uma espécie de segunda camada dentro da internet. Caso já tenha ouvido falar no BitTorrent (onde é possível baixar filmes) ela funciona nesta rede P2P. Como ideia básica, caso você não saiba como ela funciona, ao invés de existir um servidor que armazena as informações para que todos os usuários possam acessá-las (exemplo: este site) cada um do usuários que baixa e instala o programa se torna um servidor da rede, pegando dados, mas ao mesmo tempo disponibiliza dados para que outros usuários venham buscar dados no PC. Ela tem como conceito básico a ideia de descentralização, ou seja, o fato de não ter servidores centralizados. É diferente do sistema centralizado dos bancos tradicionais onde ficam armazenados os dados de cada cliente, suas movimentações (extratos), saldos etc. Para acessar e movimentar cada conta é necessário que o cliente seja o titular (dono) da conta e neste caso ele consegue acessar e tão somente os dados e movimentações da sua própria conta com uma ou mais senhas. No caso dos bancos você não precisa baixar e instalar um programa específico, basta ter acesso a internet. Já no caso do Bitcoin o conceito de rede pública inclui a possibilidade de qualquer pessoa literalmente falando poder fazer o download e instalar no seu PC um arquivo conhecido como Bitcoin Core) necessários para se tornar um participante da rede do Bitcoin. Tem versão para Windows, Mac e Linux. Caso você faça isso o seu PC se tornará um nó (ou node) da rede e guardará uma cópia do Blockchain completo. Esse é um dos motivos pelo qual se decidiu limitar o tamanho de cada bloco. Outro fator que explica o conceito de “público” é o fato de ser totalmente oposto ao sistema bancário, ou seja, tendo o número da conta qualquer usuário com acesso a internet pode consultar o saldo e a movimentação desta conta sem precisar de uma senha ou de alguma autorização.

Resumindo, quando falamos em rede pública o programa e o resultado do que ele produz (transferências e saldos das contas) é público.

Local onde está a última versão do arquivo Bitcoin Core para ser baixado:

Para saber sobre rede P2P segue o link de onde também foi extraído a imagem mais abaixo:

Vídeo explicando Rede P2P e um pouco sobre hack:

No link abaixo, por exemplo, é possível consultar o saldo de qualquer conta do Bitcoin no mesmo endereço de onde foi retirado (fonte) a imagem abaixo:


https://bitcoindata.science/pt/saldo-endereco-bitcoin.html

Seria possível? Pq pelo que pude perceber e quase impossível “hackear” mais não totalmente impossível, isso significaria que só não encontraram uma forma para fazê-lo ainda?

Em tese é possível, talvez neste exato momento alguém esteja tentando. E você mesmo já deu a resposta em tese, ou seja, ainda não encontraram uma forma de fazê-lo.

2 Curtidas